• Telefone
  • (21) 99028-9090
  • Email
  • contato@eporamor.org.br
  • Localização
  • Rio de Janeiro, RJ

Centros de Acolhimento

Projeto Centros de Acolhimento

Identificação do Projeto:

Nome do Projeto: Associação Humanitária É Por Amor
CNPJ: 40.356.591/0001-59
Endereço: Bairro do Centro do RJ
Telefone: (21) 99028-9090
E-mail: marcio.elias@eporamor.org.br
Coordenação: Marcio Elias

 

Apresentação do Coordenador:

Marcio Elias possui bacharelado em administração de empresas, trabalha como voluntário em uma organização assistencial por 11 anos e criou a ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA É POR AMOR em janeiro de 2021, tendo coordenado o atual grupo de voluntários da associação desde março de 2020.

 

Apresentação do Projeto:

A Associação Humanitária É Por Amor surgiu da observância de que existem muitas ONG e grupos assistenciais que provém o básico à população em situação de rua, oferecendo comida, roupas e itens de higiene.

Essa população depende do trabalho de organizações não governamentais e de serviços públicos não somente para suprir necessidades básicas de alimentação, vestuário, abrigo, higiene pessoal e saúde, mas também para se manterem vivas.

Acreditamos ser esse trabalho essencial, tanto que também o realizamos, mas acreditamos que para sermos elementos ativos no processo de reintegração do indivíduo em situação de rua na sociedade, há que se fazer mais.

Nossa proposta consiste em três níveis de atuação, sendo o primeiro nível justamente o assistencial, oferecendo comida, bebida, roupas e itens de higiene, além de lençóis e cobertores.

No segundo nível, queremos oferecer um espaço no Centro do Rio de Janeiro onde a pessoa em situação de rua possa participar de cursos técnicos como bombeiro hidráulico, mecânico, garçom, cozinheiro, corte e costura. Queremos ter nesse mesmo espaço, um local de estudos, seja para alfabetização, reforço ao ensino fundamental e médio, preparação de algum concurso público ou ENEM para aqueles com segundo grau completo. Nesse nível ainda contaremos com uma biblioteca e local para leitura.

No terceiro nível partimos para a locação de pequenos apartamentos ou quartos para que durante seis meses, com o curso realizado, possa ter a tranquilidade de buscar novas oportunidades de emprego e, enfim, sairem das ruas.

Termos ainda um local para que possam participar de reuniões que os ajudem a entender questões sobre dependência química, direitos da mulher, direitos civis, retirada de documentos.

Complementando nosso nível um de atuação queremos oferecer um local limpo para que possam tomar banhos e lavarem suas roupas, além de clínicas médicas, psicológicas e psiquiátricas.

Todos aqueles que estiveram realizando alguma atividade em nossa sede terá um local (guarda-volumes) onde ele poderá guardar documentos e algumas roupas, receber café da manhã, almoço e/ou janta conforme o período em que estiver conosco.

 

Justificativa:

Segundo o último censo realizado em 2020 pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH), existem cerca de 7.200 pessoas em situação de rua.

Apesar desses números serem contestados por nós que estamos na “linha de frente” observando todos os dias as pessoas que estão em situação de rua e o aumento visível de pessoas indo morar nas ruas por conta da pandemia, iremos trabalhar com os números oferecidos pela SMASDH.

Ainda sobre esses números, o veículo de comunicação G1 do Grupo Globo publicou em 30 de julho de 2019 uma matéria onde a Defensoria Pública do RJ estimava em 15 mil o número de pessoas em situação de rua na cidade.

Segundo o Censo de 2020 da SMASDH a população em situação de rua é dividida em 81% de homens e 19% de mulheres, abaixo ilustraremos alguns dos resultados obtidos pelo censo atual.

Sexo e Gênero:

Faixa Etária:

Escolaridade:

Como se pode perceber, boa parte dos entrevistados não possui sequer o fundamental completo.

Acreditamos fielmente que a educação seja um dos principais agentes de reinserção de um indivíduo na sociedade e de mudança de um país por isso temos a educação como foco em nosso segundo nível de atuação.

 

Objetivos:

Oferecer condições para que a população em situação de rua se torne capaz de ser reintegrada à sociedade de forma digna através da capacitação técnica e educacional, oferecendo ainda alimentação, higiene e roupas limpas além de palestras de interesse a esse público.

Formar cidadãos conscientes de seus direitos, direitos da mulher, riscos e consequências da dependência química, bem como estímulo ao tratamento em locais adequados.

Oferecer atendimento clínico, psicológico e psiquiátrico, oftalmológico, odontológico e farmacêutico.

Promover uma assessoria personalizada para a retomada de sua vida através de um planejamento personalizado que os oriente como alugar um quarto, pensão ou até mesmo um apartamento ou casa e os oriente de como mantê-la. Promover o retorno as suas cidades de origem se assim for seu desejo.

Gostaria de contribuir com nosso projeto?